Moradores de Belford Roxo com maior aumento de tiroteios, desde a intervenção, falam sobre rotina de medo

24/09/2018 11:00:12



Morando há 28 anos no bairro Santa Amélia, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, X. jamais imaginou que viraria estatística na violência do estado. Ela foi baleada a cem metros de casa, durante uma tentativa de assalto na sua rua, no último dia 8 de agosto.

Dos 433 tiroteios ou disparos de arma de fogo em Belford Roxo, o bairro de Santa Amélia ocupa o oitavo lugar, com 16. Foram quatro mortos. O levantamento é do Laboratório sobre Violência Armada Fogo Cruzado, que coletou dados do dia 16 de fevereiro — quando teve início a intervenção federal no Rio de Janeiro — até às 9h do último dia 15.

— Ouvi os tiros e senti um impacto no joelho, mas consegui correr para dentro de uma loja. Quando vi, era só sangue — conta X., que está com a bala alojada no joelho até hoje.

Moradores contam que dois carros tentavam assaltar uma pessoa, que reagiu e deu início a um intenso tiroteio. Para X., a intervenção federal não melhorou a situação da violência:

— Acho que piorou, porque os bandidos estão migrando. Depois disso, aconteceram outros assaltos aos comércios do bairro. Na quinta-feira, a gente ouviu tiroteio às 16h.

 

A vítima da violência na cidade mostra onde a bala a atingiu durante um tiroteio na sua rua
A vítima da violência na cidade mostra onde a bala a atingiu durante um tiroteio na sua rua Foto: Cíntia Cruz / Extra

 

Gestora do Laboratório de Dados sobre Violência Armada — Fogo Cruzado, Maria Isabel Couto afirma que falta compromisso com a Segurança Pública na região:

— A gente vê um aumento muito grande da violência armada na Baixada e em Belford Roxo, especificamente, sem conseguir identificar uma priorização clara das necessidades de segurança dessa área. O município tem se mantido, mês a mês, ou na segunda, ou na terceira colocação no ranking de disparos de armas de fogo.

 

Tânia morreu, após ser baleada no bairro São José
Tânia morreu, após ser baleada no bairro São José Foto: Reprodução

 

Bairro São José foi o recordista de disparos

O município de Belford Roxo foi o que apresentou o maior aumento no número de tiroteios ou disparos de armas de fogo: 428%. O levantamento compara o período de 16 de fevereiro a 15 de setembro de 2017 com o mesmo período de 2018. O bairro recordista na nada honrosa estatística foi São José, com 42 tiroteios ou disparos. Foi lá que a pedagoga Tânia Maria da Silva Lima acabou atingida na cabeça durante um arrastão, no dia 29 de março deste ano, quando saia de uma festa na escola onde trabalhava.

— Nada mudou com a intervenção. O crimes continuaram acontecendo e com bastante frequência. Não enxergo intervenção militar e sim uma farsa do governo — desabafa o sobrinho de Tânia, David da Silva Chaves, de 23 anos.

 

 

Resposta da Secretaria estadual de Segurança

As estatísticas oficiais de criminalidade do Rio de Janeiro são provenientes dos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro e divulgadas mensalmente pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), de forma sistemática e transparente. Estes dados abastecem o planejamento estratégico para o monitoramento e combate à mancha criminal.

Resposta da PM

De acordo com informações do 3º CPA (Comando de Policiamento de Área), responsável pelo 39º BPM (Belford Roxo), o patrulhamento ostensivo é realizado com viaturas, motos e também a pé. Ações preventivas são feitas diariamente com o objetivo de reprimir a criminalidade, tais como o roubo de cargas, tráfico de drogas, armas e também roubos a transeuntes e estabelecimentos. O Setor Operacional colhe informações de inteligência e planeja o policiamento nos locais de maior incidência criminal a fim de coibir as práticas delituosas. Vale ressaltar que registros em Delegacia são de extrema importância, pois ajudam na confecção da mancha criminal.

É importante que denúncias sejam feitas através do telefone 190, pelo Disque-Denúncia através do telefone (21) 2253-1177 e também no Batalhão para que o policiamento seja constantemente aprimorado.

 

Fonte Extra










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar