Carlos Vereza diz em entrevista que Marielle é 'cadáver fabricado'

Entre outras declarações polêmicas, ator também falou sobre Michel Temer, 'ala petista da Globo' e identidade de gênero

16/04/2018 17:30:55



Rio - O ator Carlos Vereza, de 79 anos, deu uma declaração polêmica sobre o caso da vereadora Marielle Franco, que foi assassinada no Rio, há um mês. Em entrevista para divulgar a peça "Iscariotes: A Outra Face", o ator afirmou ao jornal O Povo, do Ceará, que Marielle é um "cadáver fabricado". Além da declaração sobre o caso Marielle, Carlos Vereza também defendeu o presidente Michel Temer e falou sobre identidade de gênero. 

"'Fora, Temer' é de uma pobreza ideológica, eu não votei nele, por isso eu estou muito tranquilo de falar. O 'fora, Temer' é ausência de um discurso que seja uma alternativa. O Temer tirou o Brasil do abismo, ele está recuperando a economia do país, a inflação está lá embaixo, batendo recordes históricos. 'Fora, Temer' é criança zangada que tiraram a chupeta", disse o ator, que falou sobre Marielle Franco em meio a um discurso sobre o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST).

"Estão radicalizando a tal ponto como se quisessem fabricar mais um cadáver, além da Marielle... Marielle é um cadáver fabricado por eles...", afirmou. 

 

Ao ser questionado quem são eles, Carlos Vereza disse estar se referindo a "ideologia radical sectária de esquerda”. “Eu tenho certeza, não tenho a menor dúvida, porque está havendo no Rio de Janeiro uma investigação [sobre a morte de Marielle] que já chegou a um ponto que, se eles mudarem a narrativa, vai ser uma decepção para muita gente. Essa menina ou foi assassinada pela milícia ou foi assassinada por pessoas que aparentemente compactuam com a ideologia dela. Eles não acreditam em Deus, eles acham que as pessoas todas não passam de massas de manobras adaptáveis ou não aos seus objetivos."

Em outro momento da entrevista, o ator citou uma crítica que fez a uma suposta escola que estaria incentivando alunos homens a usar batom. "É um absurdo você dizer que sexo é uma construção cultural. Então você começa a atacar biologia, começa a atacar os códigos genéticos, que é XX e XY, agora estão inventando T, W,Z, A, E, I, O, U. Ou você é homem é ou é mulher". 

Ainda segundo o jornal "O Povo", o ator interrompeu o repórter que o entrevistava e disse: "Eu sei que eu não estou te agradando, você é 'petista', porque eu sou médium e eu estou vendo no teu perispírito que você é 'petista'". Quando o repórter negou ser petista, o ator rebateu. "Você é de esquerda, eu estou vendo na sua aura. Cada coisa que eu falo sua aura fica assim, piscando".

Nem a Globo escapou das críticas do ator. "90% dos autores e diretores da Globo são petistas. Agora eles não me mandam embora, porque provavelmente deve ter algum tipo de respeito por mim. Exatamente porque eu vou ao contrário dos meus colegas e boto minha cara a tapa. Eu sou formado em filosofia". De acordo com o jornal, a entrevista chegou ao fim com o ator se levantando e esbravejando para o repórter: "Vá se f....".

 

Fonte ODia










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar