'Meu filho, me perdoe', diz mãe de bebê morto em acidente com pai embriagado

Menino de 8 meses estava no colo da mãe, no banco do passageiro. Acidente foi na madrugada deste domingo (7), em Campo Grande.

09/05/2017 21:37:32



A mãe do bebê de 8 meses que morreu em um acidente na madrugada de domingo (7) em Campo Grande (MS) pediu desculpas ao filho em postagem no Facebook. "Meu filho, vai com Deus. Me perdoe por tudo". O pai da criança, que dirigia o veículo, estava embriagado no momento do acidente, segundo a polícia.

A jovem ainda colocou imagem de luto no perfil dela na rede social, onde, antes do acidente, ela postava fotos dos filhos, inclusive do bebê. O menino estava no colo dela, no banco do passageiro do carro, quando aconteceu o acidente.

A colisão aconteceu entre 1h30 e 2h, na Vila Palmira. De acordo com o delegado João Eduardo Davanço, o pai do bebê, de 25 anos, seguia para uma loja de conveniência para comprar mais cerveja e fugia de outro acidente, ocorrido uma quadra antes, quando houve a batida. No carro foi apreendida uma lata da bebida alcoólica.

O veículo onde estavam pai, mãe, o bebê e a filha de 9 anos da jovem seguia pela rua Palmira. Quando virou na rua Yokohama, entrou na contramão e bateu de frente com o outro carro. O menino morreu na hora. A menina e a mãe ficaram feridas, foram encaminhadas à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Vila Almeida e já receberam alta.

O outro veículo levava outra família. Uma adolescente de 17 anos teve ferimentos e foi socorrida à Santa Casa; outra vítima foi para a UPA. O motorista, de 43 anos, também estava embriagado.

Segundo o Batalhão de Polícia Militar de Trânsito (BPTran), a mãe do bebê contou aos policiais que o filho bateu a nuca no para-brisa. A mulher disse ainda aos militares que a colisão aconteceu quando o marido mexia no som do automóvel e teria se distraído.

Os dois motoristas fizeram teste de embriaguez. O do pai do bebê apontou 0,73 miligramas de álcool; o do outro condutor, 0,37.

A partir de 0,30 miligramas de álcool é considerado crime de trânsito, com prisão, pagamento de multa e até perda do direito de dirigir. Até 0,29 é somente infração, com multa se suspensão da Carteira Nacional de Habilitação. Em ambos os casos a infração é gravíssima.

 

De acordo com o delegado João Eduardo Davanço, o pai do bebê também foi autuado por homicídio culposo na direção de veículo, lesão corporal e evasão do local de acidente. A autoridade policial pediu a prisão preventiva dele, que será definida pela Justiça. Ao outro motorista foi determinado pagamento de fiança.

Flagrante

Os dois motoristas fizeram teste de embriaguez. O do pai do bebê apontou 0,73 miligramas de álcool e o do outro condutor, 0,37.

A partir de 0,30 miligramas de álcool é considerado crime de trânsito, com prisão, pagamento de multa e até perda do direito de dirigir. Até 0,29 é somente infração, com multa se suspensão da Carteira Nacional de Habilitação. Em ambos os casos a infração é gravíssima.

De acordo com o delegado João Eduardo Davanço, o pai do bebê também foi autuado por homicídio culposo na direção de veículo, lesão corporal e evasão do local de acidente. A autoridade policial pediu a prisão preventiva dele, a qual será definida pela Justiça. Ao outro motorista foi determinado pagamento de fiança para ser solto.

Cruzamento das ruas Palestina e Yokohama; no asfalto, vestígios do acidente

Fonte G1

 










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar