Mulher baleada após distribuir doces de Cosme e Damião ficará com bala alojada no corpo

28/09/2018 12:38:42



Baleada em uma tentativa de assalto na noite de quinta-feira quando voltava para casa depois de distribuir doces no dia de São Cosme e São Damião, Dwuala Fontoura Costa, de 38 anos, teve alta do hospital e está em casa. Segundo sua filha mais velha, a estudante de jornalismo Júlia Fontoura, de 21 anos, sua mãe se submeteu a uma tomografia no Hospital Barra D'Or, na Barra da Tijuca, na madrugada desta sexta-feira.

Dwuala recebeu os primeiros socorros no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, e foi transferida para o Barra D'Or para ser submetida ao procedimento que avaliou ser desnecessária uma cirurgia para a retirada da bala alojada em seu peito.

 

- Fisicamente, minha mãe está bem. Foi levada para o Barra D'Or para fazer uma tomografia. E os médicos disseram considerar desnecessária uma cirurgia. Avaliaram que haveria risco de infecção caso ela fizesse a cirurgia para extrair o projétil. Ela ficaria exposta e poderia haver risco de infecção, segundo os médicos. Agora ela vai precisar aprender a conviver com aquele objeto dentro do seu corpo.

 

Dwuala ficará com a bala alojada no corpo
Dwuala ficará com a bala alojada no corpo Foto: Reprodução

Júlia disse que o fato de a mãe ter sobrevivido foi um milagre.

 

- Para nós da família, foi um milagre. Ela viesse virado para conversar com a minha irmã nem percebeu o assalto. Acreditamos que os assaltantes perceberam uma movimentação dentro do carro, que tem insulfilm, e pensaram que fosse uma reação. Atiraram fugiram e depois olharam para trás. Foi quando minha mãe os viu - contou Júlia Fontoura, que estuda na Universidade Estácio de Sá.

A jovem contou que a mãe está muito assustada e fica nervosa quando escuta um barulho diferente:

- Minha mãe já está em casa se recuperando. A bala encontra-se alojada no peito, porém fora de risco. Ela está muito abalada com o caso, com muito medo, sempre vem a lembrança do ocorrido. Quando escuta algum barulho diferente, mais forte, já fica nervosa e começa a chorar.

A vítima estava chegando em casa, na Rua Comendador Siqueira, no Pechincha, em Jacarepaguá. Foi baleada em frente à academia de natação Tubarão, a poucos metros de casa.

 

Fonte Extra










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar