Voo com Bolsonaro para o Rio tem tumulto entre apoiadores e críticos da campanha

Bolsonaro embarca em voo com destino ao Rio de Janeiro

29/09/2018 19:43:33



Após receber alta do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, no início da tarde deste sábado, o presidenciável Jair Boslonaro (PSL) embarcou em voo comercial da companhia Gol com destino ao Rio de Janeiro. A decolagem da aeronave atrasou cerca de meia hora, enquanto o candidato e sua comitiva eram acomodados na aeronave. Os policiais federais que acompanham o presidenciável pediram para que alguns passageiros trocassem de lugar para que a segurança ficasse mais perto do candidato. A situação provocou um princípio de tumulto.

A confusão aconteceu logo que o candidato à Presidência entrou no aviãO. Enquanto o presidenciável era acomodado na primeira fila, passageiros que apoiavam o capitão da reserva começaram a gritar "ele sim", ao emsmo tempo em que os contrários puxavam o coro de "ele não". Alguns, mais exaltados, ameaçaram deixar o avião, o que foi contornado pelos funcionários da companhia aérea.

As portas da aeronave foram fechadas só depois de controlada a situação. Ao aterrissar no Rio de Janeiro, Bolsonaro segue para sua casa na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade.

Bolsonaro ficou internado por 23 dias. Ao receber alta nesta tarde, não conversou com jornalistas, apenas se despediu da equipe médica, enfermeiros e deixou o local acompanhado de famliares. Pelo menos 12 carros faziam parte de sua comitiva.

O presidenciável segue para o Rio de Janeiro em um voo comercial, saindo de Congonhas, às 15h40. Alguns eleitores de Bolsonaro acompanharam a movimentação na porta do hospital. O candidato fez o check-in e passou pelo raio-x em um acesso afastado dos outros passageiros.

Cerca de 12 agentes da Polícia Federal fizeram a escolta do Bolsonaro até o aeroporto. Um grupo pequeno de apoiadores esteve no saguão de Congonhas para tentar encontrar o candidato. Ele, no entanto, entrou pelo saguão destinado a autoridades.

Não há previsão para que Bolsonaro participe de eventos públicos neste final de semana. Seus aliados, no entanto, fazem suspense sobre uma possível agenda de compromissos para os próximos dias.

– Não há previsão sequer de ele falar com a imprensa, mas vocês (jornalistas) conhecem o Bolsonaro, né? – disse Major Olímpio, presidente do PSL em São Paulo, e um dos coordenadores da campanha presidencial.

 

Fonte Extra










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar