Bebê de grávida morta em Realengo continua em estado grave

Secretaria Municipal de Saúde informa que criança é mantida em UTI neonatal

13/03/2018 12:10:29



Rio - A Secretaria Municipal de Saúde informou na manhã desta terça-feira que o bebê da grávida morta com um tiro no rosto, em Realengo, na segunda-feira, permanece internado e em estado grave na UTI neonatal do Hospital Albert Schweitzer, no mesmo bairro. O parto foi feito de emergência, com a mãe já morta, e a criança nasceu com 900 gramas. Foram apenas 25 semanas de gestação.

 

Na noite de segunda-feira, policiais da 34ª DP (Bangu) informaram que o marido de Dandara Helena Damasceno de Souza, a grávida assassinada na Vila Vintém, irá se apresentar na delegacia nesta terça-feira. A promessa foi feita pelo advogado dele, mas o horário não foi informado. Segundo as investigações iniciais, ele é o principal suspeito do assassinato. 

No início da tarde desta segunda-feira, o coordenador da maternidade do Hospital Albert Schweitzer, em Realengo, o médico Jucinei Pacheco disse que os três primeiros dias após o nascimento do bebê seriam determinantes para a sua equipe tivesse um prognóstico da situação da criança. Dandara, de 21 anos, chegou morta à unidade de saúde, onde foi realizado o parto.

 
 

"A mãe já chegou morta. Mesmo assim, detectamos os batimentos cardíacos da criança e fizemos uma cesariana na própria emergência para salvá-lo. Trata-se de uma cirurgia difícil, estressante, mas a equipe estava preparada e seguimos os protocolos médicos", disse Jucinei.

Dandara foi baleada dentro de sua casa. De acordo com a Polícia Militar, o 14º BPM (Bangu) foi chamado para a ocorrência por volta das 8h30 e a encontrou na Rua Mesquita. As circunstâncias do crime ainda são desconhecidas. A Delegacia de Homicídios (DH-Capital) esteve no local do crime e assumiu o caso.

 

Fonte ODia










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar