Roubo de carros bate recorde histórico no Rio

Em março, 5.358 pessoas perderam seus veículos no estado, maior índice já registrado em um mês

16/04/2018 09:24:25



Rio - O ano de 2018 já tem dois recordes negativos nas estatísticas criminais: pela segunda vez, um mês teve o maior número de carros roubados desde o início da série histórica, em 2003. Em março, foram 5.358 veículos roubados, o maior número já registrado desse delito no Estado do Rio. O índice supera, inclusive, janeiro deste ano, que teve 5.286 casos, marca máxima atingida até então. Os dados são do Instituto de Segurança Pública do Rio e foram obtidos.

Para se ter uma ideia do alto número de veículos roubados, somente no primeiro trimestre deste ano foram 15.436 casos, soma que se aproxima do total do ano de 2011, quando 18.773 pessoas foram vítimas desse crime. E, no mesmo trimestre de 2017, foram 13.494 registros.

No mês de março, as ruas de responsabilidade de policiamento do 41º Batalhão (Irajá) foram as preferidas dos criminosos: a área teve 729 veículos roubados. São Gonçalo, na Região Metropolitana, aparece em segundo lugar, com 632 roubos de carros. As outras três posições são de batalhões da Baixada Fluminense: em Mesquita, 494; Belford Roxo, 371; Duque de Caxias, 370.

Como efeito do aumento desse tipo de crime, as redes sociais, grupos de troca de informação e avisos sobre veículos roubados se multiplicam. É o caso das páginas no Facebook 'Carros roubados e abandonados na Baixada Fluminense' e 'Carros roubados no Rio'. Nelas, vítimas tentam localizar seus veículos roubados e relatam as violências sofridas.

Por conta do aumento do delito, a Secretaria de Segurança lançou a Operação Dínamo, uma ação conjunta com as Forças Armadas para coibir roubos de carros.

Mais índices negativos

Março possui outros tristes recordes. Foram registrados 11.232 roubos de rua, o maior registro do período desde 2003. O índice significa um aumento de 20% em relação ao mesmo mês de 2017. Situação semelhante ocorre com o roubo de cargas. Desde dezembro de 2017, o registro desse delito vinha caindo, mas, em março voltou a subir, com 917 casos - índice superior a qualquer outro mês de março dos anos anteriores.

Tijuca: Exército nas ruas e criminalidade em alta

Nas duas últimas semanas, as Forças Armadas patrulham as ruas da área do 6º BPM, que reúne os bairros Tijuca, Grajaú e Praça da Bandeira. No entanto, os índices criminais desses bairros não diminuíram. De acordo com dados do ISP, no período foram 176 roubos de ruas, contra 90 do mesmo intervalo de dias de 2017. Ou seja, houve um aumento de 95% no delito. Os roubos de veículo também aumentaram em 57%: foram 44 carros roubados nas duas primeiras semanas de abril, contra 28 do ano anterior.

Já a letalidade violenta diminuiu. Nos dados parciais do mês de abril foram três casos registrados, contra cinco do mesmo período anterior. Foram 475 ocorrências registradas, sendo 222 à noite e madrugada, fora do horário em que o Exército estava nas ruas. A rua Conde de Bonfim foi a que teve mais casos de violência registrados: 44 crimes.

Fonte ODia










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar