PM é sequestrado por traficantes em São João de Meriti

Segundo a polícia, o soldado ficou cerca de 40 minutos sob a mira dos bandidos até ser resgatado

06/11/2017 10:40:51



Rio - Um policial militar da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) Fazendinha foi sequestrado por traficantes do Complexo da Vila Ruth, em São João de Meriti, Região Metropolitana do Rio, na noite deste domingo.

Batalhão foi acionado para resgatar o policial no Morro da Vila Ruth. Ele sofreu escoriações e teve a arma roubada.

Segundo a Polícia Militar, o soldado, identificado apenas como Harley, foi resgatado após uma operação policial na região. A arma do PM foi levada pelos criminosos.

De acordo com a PM, Harley, que mora próximo à comunidade, foi rendido por cerca de dez bandidos armados quando saía de casa, por volta das 20h30. A vítima foi levada para o alto da favela, onde ficou cerca de 40 minutos sob a mira dos traficantes até o resgate. Segundo a polícia, os criminosos pretendiam executar o policial. 

Ainda de acordo com a PM, o soldado conseguiu escapar durante uma troca de tiros entre militares e os traficantes. Ele foi levado até a delegacia registrar o roubo de sua arma e fazer a queixa de sequestro.

Policiais do Grupo de Ações Táticas (GAT) realizam um vasculhamento na área para tentar recuperar o armamento roubado do policial e prender os marginais. Ainda não há informações sobre presos e feridos.

Fonte ODia

 

Esse ano 115 policiais militares morreram assassinados no Rio de Janeiro. Na quinta (2), o sargento da PM Alessandro Galdino Marques, de 44 anos, foi morto em uma tentativa de assalto em Nova Iguaçu, também na Baixada Fluminense. Ele estava com o carro cheio de brinquedos para distribuir para crianças carentes quando foi morto.

Segundo testemunhas, o sargento parou no posto de combustíveis para abastecer quando foi abordado por dois homens armados que anunciaram o assalto. O PM saiu do carro, tentou correr em direção ao estacionamento da lanchonete que fica ao lado. Mas foi morto com dois tiros.










0 Comentário


Faça login na página para fazer um comentário
Entrar